O QUE SIGNIFICA RESILIÊNCIA

A palavra resiliens tem a sua origem etimológica, significa saltar para traz, voltar, ser impelido, recuar, romper. Na origem inglesa remete a ideia de elasticidade e capacidade rápida de recuperação.

A palavra tem sonoridade estranha e significado pouco conhecido, mas pode fazer a diferença na vida das pessoas. O conceito vem da física: é a propriedade que alguns materiais apresentam de voltar ao normal depois de submetidos à máxima.

Portanto, ser resiliente é antes de tudo a capacidade de superar traumas ou situações difíceis sem deixar que a mesma transforme sua vida em magoa, é também a capacidade que cada indivíduo tem de ser flexível, se adaptar as condições que a vida oferece.

Resiliência “é a propriedade pela qual a energia armazenada em um corpo deformado é devolvida quando cessa a tensão causadora duma deformação elástica”.

De um lado, a biologia defende que cada ser humano é dotado de um potencial genético que o faz mais resiliente que os demais, já a psicologia aposta na análise do histórico de vida (as relações de família, o ambiente em que cresceu e as situações enfrentadas por cada um, particularmente na infância), e tem ainda a sociologia, que busca explicação na cultura, nos rituais, nas tradições que o indivíduo se insere, além da teologia que acredita na necessidade do sofrimento como evolução espiritual. Porém o termo vem mesmo da física.

Assim, esse termo passa a ser ainda mais intrigante de se compreender. Existem três tipos de resiliência:

  • acadêmica
  • social
  • emocional

Esta divisão é arbitrária e apenas didática e pode não abarcar todos os tipos de resiliência, uma vez que este é, ainda, um tópico recente de pesquisa e muito há que ser estudado a respeito. As áreas de resiliência mencionadas podem, no entanto, ser evidenciadas no cotidiano das pessoas.

A resiliência acadêmica pode ser observada pelo bom desempenho escolar e interesse nas tarefas escolares e culturais.

A resiliência social aparece no bom relacionamento interpessoal, competência social, capacidade de empatia e senso de pertencimento dos indivíduos.

A resiliência emocional pode ser identificada em indivíduos com senso de autoeficácia, autoestima e confiança em suas potencialidades, bem como no conhecimento de suas limitações.

Temos muitos exemplos de resiliência hoje no empreendedorismo no Brasil. Devido à crise pessoas estão mudando de emprego e empreendendo a partir de casa, de diversas formas: marketing digital, serviços domésticos, aprendendo como fazer doces para vender, serviços e consertos em geral, artesanato, bolos decorados, enfim são inúmeras as ideias.

Existem pessoas que possuem a capacidade de superar as adversidades da vida, não podem ser consideradas como invulneráveis, pois resiliência não é sinônimo de invulnerabilidade, sendo apenas a capacidade de superar os desafios sem deixar que os traumas acabem por interferir na sua qualidade de vida.

Pessoas expostas a situações de risco que não desenvolvem a capacidade de resiliência são vistas como mais vulneráveis a estes eventos. Evidenciam alterações aparentes no desenvolvimento físico e/ou psicológico quando submetidas a estressores e a riscos. Tais alterações ficam evidentes na trajetória de adaptação desta pessoa, podendo torná-la suscetível e propensa a apresentar sintomas e doenças.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *